Aromaterapia

aroma 1 aroma 2 aroma 3

Este termo foi empregado pela primeira vez em 1964, pelo químico Frances René Maurice, a terapia dos aromas é o conjunto de formas terapêuticas que se vale dos princípios ativos dos óleos essenciais para prevenir e auxiliar no processo de cura de males físicos, emocionais e metais. O objetivo é equilibrar corpo, mente e comportamento.

Suas formas terapêuticas incluem massagens, banhos relaxantes, utilização de aromas no ambiente de casa, brinquedos e caminhas em que seu animal fica.

Os óleos essenciais são extratos concentrados de plantas aromáticas, que podem se apresentar nas folhas, flores, frutos, sementes e raízes. Na aromaterapia, os óleos essenciais são os instrumentos usados para prevenir e auxiliar na cura de doenças. Eles agem no corpo do animal de varias formas: por penetração pela pele (protegendo, desintoxicando e regenerando), pelas vias respiratórias (como expectorantes, descongestionantes e desinfetantes), pelo olfato (penetram por barreiras de contato com o sistema nervoso central).

A terapia com aromas tem suas raízes nas mais antigas práticas curativas da humanidade. Os exemplos mais comuns são: aspirina (acido no acetilsalicílico, presente no óleo essencial de cravo) e a morfina, substância extraída da papoula que atua no sistema nervoso, como um potente anestésico.

Principais indicações: feridas, seborreias, problemas respiratórios, problemas musculares, problemas articulares, tendinites, ansiedade, depressão, estresse, fraqueza, imunidade baixa, medo, inflamações, infecções urinarias, etc.